sábado, 29 de agosto de 2015

Parnaíba-PI

    
            (Prefeito Florentino, irmã Aparecida Borges, irmã Lourdes e seu esposo, Pr. José Gonçalves) 
 
       A Assembleia de Deus em Parnaíba, estado do Piauí, sob a gestão do Pr. José Gonçalves, realizou nos dias 22 e 23 de agosto, 52 anos do Círculo de Oração, com o Tema: "O que fazer para não desvanecer na oração". A festa foi integrada como o Departamento de Mocidade, que teve seu Tema: "Jovens fortes em tempos difíceis" (I João 2.14a). A irmã Aparecida Borges (RN) ministrou os estudos pela manhã e tarde e o Pr. Orlando auxiliou o Pr. José Gonçalves na direção daquele lindo evento que aconteceu no ginásio do Senai, pois o Templo não comportava o grande número de irmãos que participaram daquele momento. Cantores locais abrilhantaram as reuniões. Deus abençoou de forma grandiosa.

 
(Mocidade abençoada louvando a Deus) 




 (Da direita para a esquerda, Pr. Orlando, sua esposa Simone e Aparecida Borges)







 
 

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Parque das Rosas Sul I

  
      Aconteceu no ultimo dia 19 deste mês o aniversário do Círculo de Oração da congregação Parque das Rosas Sul I no Setor XVI que tem como Coordenadoras as irmãs Raimunda Francisca e Diná Pereira. A preletora deste abençoado evento foi a nossa Coordenadora Geral, Aparecida Borges, que ministrou sobre "Promessas grandiosas em tempos de prova". Foi uma tarde maravilhosa na presença do Altíssimo. O conjunto Cântico de Ana marcou presença com seus belos hinos de louvor e adoração a Deus. Veja alguns momentos.

 
 

 
 
 
 

 
 
 

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Arrependimento: A Benção do Recomeço

         “Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens em todo lugar, que se arrependam” Atos 17.30.
                         
         Qual o benefício do arrependimento? Numa sociedade onde o arrependimento é visto como fraqueza. O que poderíamos aprender da grande oportunidade que o arrependimento nos traz?
         A palavra de Deus por muitas vezes menciona de forma clara e benéfica essa postura do coração humano, arrepender-se é “Sentir pesar por faltas ou erros cometidos. Mudar de parecer, mudar o rumo”. Os ninivitas tiveram uma oportunidade tremenda que eles não desperdiçaram “Mas os homens de Nínive creram em Deus, e proclamaram um jejum, e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até ao menor” (Jn 3.5).
         Deus protesta contra a falta de arrependimento. “Ninguém há que se arrependa da sua maldade, dizendo: Que fiz eu”?(Jr 8.6) O Senhor se compromete em ajudar o arrependido no livro do profeta Jeremias. Assim diz o Senhor: “Se tu te arrependeres, eu te farei voltar e estarás diante de mim” (Jr15.19)
         O arrependimento gera conversão e cancelamento da dívida, ele é um passo restaurador. “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham, assim, os tempos do refrigério pela presença do Senhor (At 3.19)”. O refrigério só chega onde o ato de rendição foi iniciado.
         O ato de arrepender-se evita a destruição. Isso fica claro quando o profeta Jonas leva a mensagem do juízo divino e a tomada de posição dos ninivitas em vestir-se de pano de saco e clamarem a Deus apregoando um jejum nacional onde até os animais estavam incluídos, traz a misericórdia de Deus, o texto é conclusivo quando diz: “E Deus viu as obras deles” (Jn3.7,10)
         O arrependimento nos devolve o favor de Deus. O rei de Judá, Manassés, agiu de forma pagã e idólatra num reinado em que o Senhor o havia posto, desconsiderou totalmente a palavra de Deus serviu aos baalins,construiu altares aos deuses das nações no templo de Jeová,usou de adivinhações, agouros,encantamentos e feitiçaria, a palavra o retrata de forma deplorável “E Manassés tanto fez errar a Judá e aos moradores de Jerusalém que, fizeram pior do que as nações que o Senhor tinha destruído de diante dos filhos de Israel” (II Crô 33.9) porém na terra do cativeiro após ter sido levado com cadeias Manassés reconhece seu pecado e confessa sua transgressão e o Senhor o restaura “E ele, angustiado,orou deveras ao Senhor,seu Deus, e humilhou-se muito ...e Deus ouviu sua súplica, e o tornou a trazer ao seu reino” (II Crô 33.12-13)
         Os pecadores são chamados ao arrependimento. Jesus fez questão de anunciar “Não vim chamar os justos e sim os pecadores ao arrependimento” (Lc 5.32)
         É plano de Deus que o homem se arrependa. “Ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento” (II Pe 3.9)
         Por meio do arrependimento a misericórdia entra em ação, mas o que é misericórdia? É compaixão, beneficência, uma manifestação extrema de piedade. “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos; porque as suas misericórdias não têm fim. Novas são a cada manhã; grande é a tua fidelidade” (Lm 3.22-23).
         Davi quando contou o povo de Israel e foi punido por tal pecado preferiu confiar nessa misericórdia dizendo: “Caia eu nas mãos do Senhor, porque muitíssimas são as suas misericórdias” (I Crô 21.13).
         Amado irmão onde há arrependimento genuíno, haverá um Deus fiel nos trazendo restauração. Que Deus vos abençoe!
         Em Cristo.
 







 
Texto de Aparecida Borges
Pregadora do Evangelho de Cristo,
Coordenadora Geral do Círculo de Oração da AD Mossoró


 

 

 

terça-feira, 11 de agosto de 2015

1ª Quinta de Agosto...

      Foi marcante a presença das coordenadoras, vices e dirigentes do Círculo de Oração na 1ª quinta do mês de agosto no Templo Central. Foi uma tarde abençoada na presença do Altíssimo. Veja alguns momentos abaixo.





 

sábado, 8 de agosto de 2015

AMIZADES - O Perigo das alianças reprovadas por Deus!

    
        Josafá tinha grande riqueza e honra, e aliou-se a Acabe. Josafá respondeu: "Sou como tu, e meu povo é como teu povo; estaremos contigo na guerra". II Cr 18.1,3.
    A Bíblia menciona a belíssima trajetória do Rei Josafá. Naqueles dias Acabe reinava em Israel (reino do Norte e josafá reinava em Judá (reino do Sul). Era desejo de Acabe conquistar Ramote-Gileade, esta cidade desempenhou importante papel na história israelita, sendo evidentemente uma espécie de chave de acesso para o território ao leste do Rio Jordão, situada no território de Gade. A cidade também era chamada pela forma abreviada de Ramá. Era uma das cidade de refúgio. Salomão designou u preposto em Ramote-Gileade para cuidar das provisões de alimentos para o rei provenientes das cidades de Gileade e Basã.
    Gileade era o local onde existiam muitos médicos. Era um centro de formação de médicos e local onde possuía um bálsamo usado para curar feridas. Jr 8.22 "porventura, não há unguento em Gileade? ou não há lá médico?". Ramote-Gileade havia sido tomada pelo rei da Síria e Acabe intentava retomá-la, porém não tinha o procedimento fiel diante de Deus pra empreitar esta guerra.
    Josafá fazia parte de um grupo seleto dos reis de Judá comprometidos com o avivamento e a restauração, em meio a uma nação que vivia dias de declínio espiritual e apostasia. O Senhor havia abençoado seu reino (II Cr 17.5), ele tinha uma história de vida, "E o Senhor foi com Josafá, porque andou nos primeiros caminhos de Davi, seu pai, e não buscou baalains (II Cr 17.3)".
     A Bíblia ainda destaca Josafá como um rei comprometido com a palavra e o ensino, terceiro ano do seu reinado ele enviou seus príncipes, levitas e sacerdotes para ensinarem em Judá e levavam consigo o livro da lei do Senhor " E rodearam todas as cidades de Judá, e ensinaram o povo". Após o ensino da palavra veio o temor do Senhor sobre todos os reinos que estavam em roda de Judá.
     Josafá era respeitado até por Filsteus (II Cr 17.11), "Josafá tornou-se cada vez mais poderoso, construiu fortalezas e cidades armazéns (munições) em Judá (IICr 17.12). Ainda fez muitas obras na cidade de Judá, e teve gente de guerra á sua disposição, Deus preparou homens valentes para dar suporte a Josafá (II Cr 17.13).
     Acabe era o oposto de Josafá, um rei idólatra, ímpio, que fazia questão de andar na contra mão de Deus. Eu diria que Acabe era um desviado em potencial, um rei covarde ao ponto de se disfarçar para entrar numa peleja que ele mesmo liderava, ou seja, um desviado com disfarce.
    O que queria Josafá fazendo aliança com alguém reprovado por Deus?
    Deus não deixou de passar aviso sobre o fim daquela guerra usando o profeta Micaías contradizendo a mentira que estava na boca de quatrocentos profetas que se apresentavam na praça de Samaria diante de Acabe e Josafá (II Cr 18.5,9,13,22,26 e 27).
    Josafá não vigiava na escolha de suas amizades (II Cr 20.35-37) e Deus chegou ao ponto de despedaças suas obras em outra aliança reprovada. O Senhor repreende Josafá dizendo "Devias tu ajudar ao ímpio e amar aqueles que ao Senhor aborrecem? Por isso, virá sobre ti grande ira da parte do Senhor". (II Cr 19.2), que expressão tremenda!!!  
    Josafá quase morreu por ter ido á guerra com Acabe, naquela peleja rodeado por capitães da Síria, Josafá clamou ao Senhor e Deus os desviou deles (II Cr 18.31).
    Tenhamos cuidado na escolha das amizades, não entre em acordo com aqueles que Deus já os repudiou, não queira estar ao lado de alguém que anda na contra mão de Deus, pois a derrota será certa.
    Procure amizades com pessoas que compartilham a mesma fé, ideias, opiniões e postura. Procure conviver com pessoas que acrescentam em sua vida. Não se dobre aos apelos de uma amizade que o Senhor reprova, não negocie seu compromisso com Deus. Não se deixe dominar por ninguém que intente te afastar de sua fidelidade a Deus.
    "Com o puro te mostrarás puro; e com o perverso te mostrarás indomável (Sl 18.26)".
    Que Deus vos abençoe
    Em Cristo.

 
 
 
 
 
 
Texto de Aparecida Borges
Pregadora do Evangelho de Cristo,
Coordenadora Geral do Círculo de Oração da AD Mossoró
     

Marabá/PA

  
Aparecida Borges, Pr. Raimundo Nonato, pastoras Elza e Raquel e Pr. Sales Batista (Pastor Presidente de Marabá)
 

    A cidade de Marabá no estado do Pará, realizou mais um Encontro de Mulheres nos dias 01 e 02 de Agosto, no Templo Central daquela cidade. Foram dias de muita alegria. No dia 03 houve um trabalho voltado para as famílias. O Pastor Sales Batista dirigiu aquele evento ao lado de sua esposa, a irmã Raquel e a irmã Aparecida Borges (RN) foi a ministrante.