sábado, 13 de maio de 2017

Mãe...

poesia de Margarete Solange

Teu nome é sublime,
Precioso como as muitas jóias da coroa real.
O encanto que teu nome traduz é mais envolvente
Que a beleza das flores,
Porque as flores passam, mas o teu nome permanece.
E em cada canto, cada lar, cada nação
Tu és... tu és... tu és...
És o abrigo dos braços que embalam,
O remédio das dores que não se explicam.
Tu és como a música que acalma o choro aflito,
Esperança do pequeno que conduzes pela mão,
Atravessando as ruas,
Atravessando o medo,
Atravessando a vida.
És símbolo de mulher forte
Que edifica sua morada para que seus filhos
Nela repousem seguros.
E dessa fortaleza és a guardiã escolhida por Deus.
És o bem que quem não tem lamenta e chora
E quem possui não quer perder jamais.
Mãe, muitas vezes chorastes
E te sentistes tão só,
Carregando sobre os ombros a responsabilidade
De guiar teus filhos pelo caminho do bem.
Erga os olhos e veja que não estás sozinha:
– Mulher, não chores... porque o Senhor é contigo 
E o “teu valor muito excede ao de rubis”!



Fotografia de Klêyson Sena 

Um comentário:

  1. Obrigada pela singela homenagem. Sem palavras para descrever o que sinto nesse momento. Pois ser mãe é algo inexplicável e ser homenageada pela minha escritora favorita, sem palavras... Obrigada Margate Solange ❤

    ResponderExcluir