segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

CONFISSÃO: Concordando com Deus

 
     
       A confissão é um elemento significante na adoração a Deus tanto no Antigo quanto no Novo Testamento. Declaração e reconhecimento são parte da confissão de fé cristã. As Escrituras convencem a pessoa a reconhecer o pecado e a receber o perdão (Sl 32.5; Pv 28.13; 1Jo 1.9).  Tiago admoestou o s crentes a confessarem os pecados aos outros e , assim, restaurarem a comunhão (Tg 5.16). Jesus ofereceu a confissão de fé e a dedicação a Deus (Mt 10.32, 33; Lc 12.8). A confissão é  uma parte necessária da reconciliação e restauração; seu oposto é a negação do pecado, que leva ao afastamento no relacionamento.
      A palavra confissão é uma combinação de duas palavras gregas: homos, que significa "mesmo" e lego, que significa "dizer". Em sua forma literal, confissão é dizer o mesmo ou "concordar". Os crentes são chamados a dizer o mesmo que Deus diz - a ver o pecado como Deus o vê. Um entendimento teológico da confissão inclui o reconhecimento tanto de pecados específicos quanto de que o pecado precisa ser perdoado.
      Quando confessamos o nosso pecado e professamos a fé em Cristo, Deus, então, "é fiel e justo para nos perdoar e nos purificar de toda injustiça" (1Jo 1.19). A confissão é essencial para o relacionamento do crente com Deus e para a comunhão com as outras pessoas.
 
(Texto extraído da Bíblia da Mulher, pág. 2035).  

Nenhum comentário:

Postar um comentário